Todos os Direitos Reservados

Este site é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei nº 9610) e toda e qualquer reprodução, parcial ou total, de um texto de minha autoria sem autorização está terminantemente proibida! Portanto, usem suas próprias cabeças para escrever no seu site, ok?! Ou sejam humildes e peçam autorização. Obrigada

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Níveis: 13. SALTO EM DISTÂNCIA

NÍVEL QUATRO
O cão procura e pula sobre uma tábua com comando de linguagem corporal apenas, dono a 75cm de distância do salto.
Comportamento opcional.

DISCUSSÃO:
Muitos esportes necessitam de saltos, além de ser divertido para a maioria dos cães. O Salto em Distância é o mais difícil dos dois por duas razões: não há marcações do lado para manter o cão no meio dele e é fácil de caminhar sobre ele ao invés de pular. Por estas razões, iremos devagar e construir uma base sólida. Ir para um lado de algum lugar é um comportamento padrão, útil – e um que você já começou a fazer, ensinando o cão a trabalhar à distância.

COMEÇANDO:
Guiar é um jeito fácil de começar o salto em distância. Como você está neste quesito? Você pode usar seu target, fazendo o cão seguir a ponta dele, e simplesmente mover o target sobre a tábua, clicando quando ele “aterrissar”. Não se preocupe no começo se ele pisar na tábua, clique assim mesmo para ir para o outro lado. Assim que ele ficar mais confiante no comportamento e pensar nos por quês ele deve ir para o outro lado, irá mais rápido e você pode começar a clicar só os melhores saltos.

Outro jeito é simplesmente ficar parado de um lado da tábua com o cão, clicar quando ele olhar para a tábua, e jogar o petisco do outro lado dela. Então, clique quando ele for em direção à tábua, jogue o petisco do outro lado. Clique quando ele alcançar a tábua, clique do outro lado. Clique por ir para o outro lado, jogue o petisco do outro lado.

Outro jeito seria colocar o target em um suporte de um lado da tábua e deixar o cão ir até ele. Para isso, é uma boa idéia ter um ajudante, porque você não quer que o cão seja capaz de pegar o petisco do suporte dando a volta na tábua, só se saltar sobre ela.

Ou você pode usar o contato visual para guiar o cão – em pé com seus dedos tocando um lado da tábua, clica algumas vezes por contato visual, então gire para usar seus olhos e fazer com que ele salte a tábua.

Você também pode moldar o comportamento do começo. Sente-se confortavelmente a poucos centímetros da tábua. Clique por ele notar a tábua, olhar para ela, andar na direção dela, interagir com ela (deixe tocá-la), ir para o outro lado. Uma vez que entender que o trabalho é ir para o outro lado, você pode moldar poucas e poucas patas na tábua – clique apenas três patas, duas, apenas uma e, finalmente, um salto “limpo”. Ao jogar os petiscos, você pode controlar quanto ele se aproxima do salto e quão rápido o faz.

Você pode colocar a tábua do lado do poste que você usou para ensinar o trabalho à distância, e dizer para o cão ir dar a volta. Para o salto em distância, este é um dos que menos gosto, porque não há um poste no comportamento final, então você tem que se livrar dele rapidinho.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS:
ELE PISA E TROPEÇA NA TÁBUA! Sei que qualquer contato com a tábua é causa de histeria em um adestrador tradicional, mas relaxe. O processo de moldar, mais confiança e entendimento mostrarão ao seu cão que ele será pago por isso, e então ele lhe dará o comportamento. Filhotes grandes (e outros!) não estão acostumados a ter controle dos seus corpos e frequentemente não sabem onde seus pés estão, esquecendo dos pés traseiros. Ele não precisa ser perfeito desde já. Deixe-o aprender e experimentar e ele entenderá tudo. Melhor ainda, assim que ele entender como passar para o outro lado da tábua, as chances dele ter um salto excelente serão muito altas.

ELE PULA DE UM LADO PARA OUTRO! O SALTO EM DISTÂNCIA É SÓ PARA UM LADO! Você se preocupa demais. Em obediência, ele nunca escolherá de qual lado pular. Você o faz sentar de um lado, e saltar a tábua para o outro lado. Em agility, será parte do curso e, de novo, você lhe dirá que direção pular. O que acontece aí, é que você tem duas vezes mais saltos no mesmo período de tempo, e não faz mal nenhum.

ADICIONANDO UM COMANDO:
Ainda não, deixe que a visão da tábua o encoraje.

CONTINUANDO A EDUCAR:
Mude sua posição em relação à tábua. Adestradores tradicionais tendem a ficar na posição “correta” o tempo todo, esperando “segurar” o cão nesta posição (não lhe dando outra opção a não ser saltar), mas você está ensinando-o que o trabalho dele é saltar e não importa onde você está em relação à tábua. É uma atitude mais de “agility” que de “obediência”, mas certamente lhe dará um salto em distância sólido em obediência também.

Mude sua distância em relação à tábua. Você pode jogar cada petisco em direção ao centro do espaço na frente da tábua e muitas vezes antes dele, o que faz com que o cão salte novamente, de uma maneira mais agradável. Uma vez que você faça isso, você pode controlar totalmente o salto sem ter que estar sempre perto da tábua.

Uma vez que esteja saltando confiantemente a tábua, faça-o pular outras coisas. Preste atenção na altura – não peça demais para a experiência e idade do cão. Não queremos que filhotes e cães jovens pulem muito alto ou muito longe, e nem muitas repetições. O que eles precisam aprender sobre o Salto em Distância é procurar a tábua e se comprometer a saltá-la, não importa onde ela está e onde você está em relação a ela. Eles podem aprender isso em uma tábua, não importa a altura e comprimento da mesma.

NÍVEL CINCO
O cão pula 2 tábuas a 1m de distância com o dono a 1,2m dele. Cães com menos de 18 meses podem pular uma tábua a 1,2m de distância com o dono a 1,2m dele.
Comportamento opcional.

DISCUSSÃO:
Gradualmente aumentamos a distância que o cão deve saltar. A menos que você pratique dezenas de saltos todos os dias, ou tenha uma raça muito pesada, não vejo problema com um filhote em boa forma saltar duas tábuas, mas se você se preocupa, ensine o comportamento com uma tábua até que o cão complete seu crescimento.

NÍVEL SEIS
O cão executa um salto em distância completo sobre um obstáculo com metade da largura. Comandos apropriados.
Comportamento opcional.

DISCUSSÃO:
A largura do Salto em Distância é duas vezes maior que a altura do cão na cernelha, então um obstáculo com metade da largura é da altura do cão na cernelha. Muitos cães têm uma passada, na corrida, maior que esta, então o desafio não é a distância, mas sim executar o comportamento corretamente. Cuidado para o cão não escorregar.

NÍVEL SETE
O cão executa o Salto em Distância completo.
Comportamento opcional que deve ser feito sem comida ou clicker na área de adestramento.

DISCUSSÃO:
Este é o “verdadeiro” Salto em Distância, completo com Senta-Fica, volta para Frente e Finish.

Tradução: Fúlvia Zepilho de Andrade
Fonte: www.dragonflyllama.com