Todos os Direitos Reservados

Este site é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei nº 9610) e toda e qualquer reprodução, parcial ou total, de um texto de minha autoria sem autorização está terminantemente proibida! Portanto, usem suas próprias cabeças para escrever no seu site, ok?! Ou sejam humildes e peçam autorização. Obrigada

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Níveis: 12. LIÇÃO DE CASA

NÍVEL UM
O dono lista, escrevendo, cinco coisas que espera alcançar trabalhando nos Níveis.

DISCUSSÃO:
Não posso lhe ajudar com seus planos ou desejos, mas lhe dizer que os Níveis foram feitos para preencher as lacunas no adestramento – coisas que esquecemos de ensinar enquanto estamos em aula, indo de um lado pra outro e tentando manter o filhote longe das nossas meias. E para organizar nosso adestramento. Nós adoramos dar um passo maior que a perna. Pensamos “o cão precisa aprender a buscar a uma distância de 15 metros pulando um canguru” e esquecemos que o cão nunca viu um canguru, ou não sabe nada sobre buscar. Ao seguir um comportamento através de todos os Níveis, espero que lhe ajudem a aprender a dividir o comportamento em pequenas partes. Sua vez.

NÍVEL DOIS
O dono descreve, escrevendo, as quatro partes do operant conditioning (condicionamento operante, tradução literal), e a definição de “reforço” (reinforcement) e “punição”.

DISCUSSÃO:
Como achar isso? Busque na internet. Fale sobre em listas de e-mail. Leia em livros. Por que você quer saber essas coisas? Porque um pouco de conhecimento básico lhe ajuda a entender o que está fazendo, a planejar seus planos de adestramento, a se comunicar com seu cão em uma linguagem clara. Vá.

NÍVEL TRÊS
O dono lista, escrevendo, dez razões de porque o cão pode não executar um comportamento necessário.

DISCUSSÃO:
Uma das principais coisas que caracterizam um adestrador pobre é o constante desejo de culpar o cão pelas falhas no entendimento ou na performance. Frases deles são: “ele é dominante”, “ele é teimoso e burro” e “ele é mau”.

NÍVEL QUATRO
O dono descreve, escrevendo, dez passos em modelar (shaping) o cão a soltar o pote de comida num cesto.

DISCUSSÃO:
Você querendo ou não ensinar o cão a tirar o prato de comida do chão depois de comer, é uma prática excelente em dividir comportamentos em partes bem fáceis de ser feitas.

NÍVEL CINCO
O dono lista, escrevendo, três jeitos eficientes de obter um comportamento, e lista cinco comportamentos que podem se encaixar em cada um dos jeitos.



DISCUSSÃO:
Não enlouqueça, muitos comportamentos se sobrepõem. Respostas corretas estão na mente do adestrador!

NÍVEL SEIS
O dono lista, escrevendo, os quatro piores comportamentos de seu cão e apresenta um plano escrito para eliminá-los ou melhorá-los.

DISCUSSÃO:
Para mudar um comportamento que não gosta, você deve a) percebê-lo, b) não gostar dele o suficiente para fazer deste treino uma prioridade, c) ter um plano de adestramento e d) fazer o trabalho. Aqui, pedimos apenas a) e c). Minha Whippet faz coisas desagradáveis, mas se me incomodassem o suficiente, eu os mudaria.

NÍVEL SETE
O dono define, escrevendo, comportamento padrão e descreve como realizá-lo, com exemplos.

DISCUSSÃO:
Falamos sobre comportamento padrão, mas o que ele é exatamente? Para que ele é bom?

RESPOSTAS:

NÍVEL DOIS
"Reforço" aumenta as chances do comportamento acontecer de novo.
"Punição" diminui as chances do comportamento acontecer de novo.

Quando ouvimos pela primeira vez, estas definições são “contra intuitivas” (esperamos algo contrário delas). “Recompensa” é uma palavra que os adestradores usam como sinônimo de “reforço”. Viu o problema? O reforço acontece quando o comportamento está acontecendo, não uma hora depois, numa situação diferente. Esta “recompensa” não recompensa o comportamento. “Punição” é um problema ainda maior. Pensamos em punição como algo que fazemos para o cão, quando na verdade é relevante para o comportamento. Você deixa seu cão na cozinha enquanto tira o lixo. Você volta e encontra uma poça no chão. Você o chacoalha e grita com ele. Punição? Não. Por definição, punição deve diminuir o comportamento. Já que gritar e chacoalhar não aconteceram enquanto ele estava fazendo xixi, isto não diminuirá o comportamento. Aliás, há uma grande chance de diminuir o comportamento do cão lhe receber alegremente na porta!

“Positivo”, em termos comportamentais, não tem nada a ver com dureza e gentileza, ou comida, ou bom e mal. Significa que algo é adicionado à equação. “Negativo” significa que algo é tirado. Os quadrantes do condicionamento operante são:

Reforço positivo: você acrescenta algo para aumentar o comportamento. Enquanto o cão senta, dá um petisco.
Punição positiva: você adiciona algo para diminuir um comportamento. Enquanto o cão mastiga seu dedo, você fala NÃO!
Reforço negativo: você remove algo para aumentar um comportamento. Um cão assustado se mantém calmo, então você remove o cão daquilo que o assusta.
Punição negativa: você remove algo para diminuir um comportamento. Um cão rosna para um filhote, então você tira o osso que ele estava roendo.

NÍVEL TRÊS

1. O cão pode estar doente ou não se sentindo bem (pode estar apertado).
2. O cão pode não ter sido treinado para trabalhar em um lugar com distrações (com crianças comendo pipoca, por exemplo).
3. O cão pode não entender o comando (“Ele sabe isso!”).
4. O cão pode não entender a linguagem corporal do adestrador ou a voz dele (ele fica mais ereto que o habitual ou um tom de voz mais alto, devido ao estresse).
5. O cão pode estar estressado por causa da adrenalina do adestrador (ele cheira diferente por causa do estresse).
6. O cão pode não ter ouvido ou visto o comando.
7. O cão pode não estar fisicamente capaz de obedecer o comando (não pular devido a displasia).
8. O cão pode não estar mentalmente capaz de obedecer ao comando (não deita porque tem um cão gritando perto).
9. O cão pode não reconhecer o comando porque não foi generalizado para a circunstância ou local (Deitar? Na grama? Aqui fora? Não – “Deita” significa deitar no tapete da sala, olhando para o oeste!).
10. O cão pode não entender que há a possibilidade de recompensa para o comportamento.
11. O cão pode estar com medo de executar o comportamento (derrubar o pote no cesto faz barulho).
12. Outro cão pode “falar” para o seu não fazer o comportamento (não pode buscar perto daquele cão).
Continue, tem mais 412 respostas corretas!

NÍVEL QUATRO

Quase impossível em só 10 passos, então, 10 é o número mínimo. Começamos com a suposição de buscar bem um objeto (já treinado), com um comando para soltar feito com a mão.
1. Pratique uma busca com um objeto pequeno e familiar, 5x, comando de solta e clique.
2. Pratique uma busca 10x com o dono sentado na cadeira, joelhos separados, cão trazendo o objeto para suas mãos paradas nos joelhos, comando para soltar e clique.
3. Coloque uma cesta no chão entre os joelhos.
4. Pratique busca de objeto 10x, como no nº 2.
5. 11ª busca, assim que o cão trouxer o objeto para sua mão, dê o comando para soltar, “falhe em pegar” o objeto, objeto cai na cesta, clique e recompensa.
6. Repita 10x.
7. 11ª busca, mantenha o comando e recolha as mãos devagar, para ver se o cão automaticamente deixa o objeto cair na cesta. Se sim, clique e recompense. Se não, repita os nºs 5 e 6, tente de novo. Se necessário, volte para o nº4. Continue repetindo o tanto que for necessário, até o cão perceber que o trabalho dele é colocar o objeto na cesta.
8. Pratique 30x, movendo a cesta devagar cada vez – direita, esquerda, longe do dono, perto do dono – até que o cão entenda que ele deve acertar a cesta ao invés da mão do dono.
9. Molde o cão pegando o prato de comida – clique por olhar para o prato, andar em direção a ele, tocá-lo com a boca, tocá-lo com os dentes, morder o prato, levantar o prato, voltar com o prato, trazer o prato para nossa mão, segurar o prato, soltar o prato sob comando.
10. Quando o cão tem segurança em buscar o prato e entregar na mão entre os joelhos com o dono sentado, adicione a cesta, como antes, e trabalhe 5x com a cesta.
11. Repita o nº8 com o prato dele.
12. Fique em pé no mesmo lugar com a cesta nos seus pés. Dê o comando ao cão para pegar o prato e levar até você, jogando-o na cesta de novo.
13. Comece a adicionar o comando para colocar o prato na cesta.

NÍVEL CINCO
O dono lista, escrevendo, três jeitos eficientes de obter um comportamento, e lista cinco comportamentos que podem se encaixar em cada um dos jeitos.

NÍVEL SEIS
O dono lista, escrevendo, os quatro piores comportamentos de seu cão e apresenta um plano escrito para eliminá-los ou melhorá-los.

NÍVEL SETE
O dono define, escrevendo, comportamento padrão e descreve como realizá-lo, com exemplos.

Tradução: Fúlvia Zepilho de Andrade
Fonte: www.dragonflyllama.com