Todos os Direitos Reservados

Este site é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei nº 9610) e toda e qualquer reprodução, parcial ou total, de um texto de minha autoria sem autorização está terminantemente proibida! Portanto, usem suas próprias cabeças para escrever no seu site, ok?! Ou sejam humildes e peçam autorização. Obrigada

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Níveis: 10. DEIXA VER

NÍVEL DOIS
O cão permite que o dono mexa em suas orelhas, cauda e patas. Pode ser feito em uma mesa ou no chão. Deve haver pouca resistência do cão.

DISCUSSÃO:
Não importa o que o cão tenha aprendido, este é um comportamento maravilhoso, o cão pode ser manuseado com segurança no dia-a-dia. Limpar as orelhas, escovar os dentes, cortas as unhas, esvaziar os sacos anais, tosar, escovar, dar banho, inspecionar machucados. Quando as pessoas podem manusear seu cão casualmente e completamente sem se preocupar, o veterinário amará você, o banhista e tosador amarão você e você não se preocupará que alguém possa judiar dele. Isto é o que faremos aqui: treinar o cão para quase não resistir ao manuseio. Se seu cão tenta te morder ou a outras pessoas, peça ajuda de um adestrador profissional competente.

COMEÇANDO:
Seja ou não fácil de manusear seu cão, trate como um comportamento diferente que necessita de treinamento. Pode ser que uma hora ele não queira ser tocado em determinada pata e você pode recorrer ao adestramento.

O cão fica confortável ao ser acariciado no corpo (se você não puder acariciá-lo de jeito nenhum, você precisa de um profissional trabalhando com você). Toque-o dez vezes, clicando e recompensando por cada toque. Não toque suavemente. A maioria dos animais aceitam um toque mais “pesado” (não bater!) melhor que um toque suave. Gradualmente comece a levar suas mãos até as orelhas do cão. Quando for chegando perto dela, trabalhe um pouco com a duração do toque. Clique para um segundo de toque. Clique para dois segundos. Trabalhe até chegar aos dez segundos. Quando você chegar nas orelhas, acaricie-as gentilmente, mas continue clicando. Se ele gostar de ser acariciado, você não tem problemas, mas se não gostar, você precisará continuar a recompensá-lo.

Gradualmente vá em direção à cauda. No começo, não importa se ele estiver sentado ou parado. Vá para a cauda, segure a cauda, puxe (suavemente) a cauda. Não pare de clicar, e a cada clique, ele ganha um petisco.

Vá bem devagar em direção às pernas e patas. Veja se ele está confortável e ansioso pelo próximo clique antes de você ir adiante. Quando você chegar na pata, segure-a no chão. Segure-a na mão. Brinque com os dedos e as unhas dele.

Enquanto fizer isso, fique bem atento em como ele se sente. Não desça 7cm em direção às pernas, se ele não estiver confortável nos 5cm. Você não quer ver até onde pode ir hoje, você quer ensinar ao cão a relaxar e aceitar ser manuseado. Preste atenção à duração do toque. Lembre que quando você muda uma coisa, todo o resto tem que ser mais fácil: se ele se deixa tocar por 10 segundos 7cm em direção às pernas, quando você aumentar para 10cm, a duração deve ser nada – só o toque – e volte progressivamente aos 10 segundos antes de ir para 13cm.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS:
ELE SE AFASTA DO TOQUE! Ao invés de você tocá-lo, tente deixar ele tocar você. Lembra do Jogo do Vem do Nível Um? Brinque de novo. Desta vez, coloque uma mão para a frente, assim ele tocará nela para pegar o petisco da sua outra mão. Então diga que você tem que fazer carinho por um segundo antes que ele pegue o petisco.

ELE PUXA OS PÉS! Claro, cães detestam que mexam nos pés, principalmente se eles pensam que você vai cortar a unha deles. Suba um pouco para as pernas, até um lugar onde ele não puxe mais, e trabalhe devagar até descer novamente. Não puxe as pernas dele. Pense em empurrar levemente a perna e pé dele em direção ao corpo dele, ao invés de puxá-los em direção a você.

ELE COLOCA O RABO ENTRE AS PERNAS! É uma reação natural. Volte para a base da cauda, ou no lugar onde ele não se preocupa com seu toque, e trabalhe daí. Ou espere até que ele saiba o Parado-Fica e volte para a cauda. Será mais fácil quando você pedir para ele Parar. Se você quer saber mais sobre ensinar o Parado, para que a cauda dele não fique escondida, leia o artigo para o treino de conformação (Stack. ).

ADICIONANDO UM COMANDO:
Não uso exatamente um comando que não seja Fica. Os cães não generalizam bem, mas o Fica parece ser um comando fácil de generalizar. Uma vez que ele entenda o Fica do Deita-Fica, Senta-Fica e Parado-Fica, você perceberá que ele ficará parado em qualquer posição quando ouvir esta palavra.

CONTINUANDO A EDUCAR:
Orelhas: olhe as orelhas, mexa nela com seu dedo, levante as orelhas, abaixe-as, cubra os olhos com elas, limpe-as gentilmente. Cauda: levante-a, abaixe-a, estique-a, esprema os sacos anais (faça isso no banho), segure-a na base, segure-a na ponta, abane-a. Patas: coloque-as para a frente, para trás, para o lado (gentilmente, já que elas não vão naturalmente nesta direção), lave-as, seque-as, corte os pelos entre os dedos (você não está tentando cortar os pêlos do cão, mas sim treiná-lo para que os deixe cortar) e corte as unhas dele.

NÍVEL TRÊS
O cão faz suas necessidades sob comando. Quem testa deve permitir não mais que dois minutos para que ele comece a fazer as necessidades depois que o primeiro comando é dado.
Comportamento opcional.

DISCUSSÃO:
“Manusear”, neste contexto, não é limitar-se a apenas mexer no cão. Inclui outros comportamentos para fazer que o cão se adapte melhor ao mundo, ao invés de ser apenas um animal de companhia ou cão de competição. Comportamento necessário para cães de serviço.

COMEÇANDO:
Não é uma questão de ensinar o cão a fazer qualquer coisa, é questão de ter o comportamento sob comando. Para ter o comportamento sob comando, espere até que o cão voluntariamente o faça, então diga como ele se chama. Como se você estive falando “Sabe isso que você está fazendo? É chamado “Xixi”, “Poops” (ou qualquer nome que você queira dar), Ok?”. Depois de tudo feito, diga que ele fez um ótimo trabalho e dê-lhe um petisco, mas não use o clicker! Há uma boa possibilidade que com o clicker ele aprenda a parar de fazer xixi quando ouvir o clique – tenha terminado ou não.

Quando você usou a palavra com a ação umas 50 vezes, comece a usá-la pra prever a ação, um pouco antes dela acontecer. “Adivinhe? Você vai fazer “xixi”, “poops”!”. Quando você fizer isso 50 vezes, você pode começar a sugerir que ele faça logo que sair na rua. “Ei cara, que tal se você fizer xixi e poops?”. Continue a recompensar a ação.

Agora temos algo para conversar. Depois, comece a colocar a guia no cão para ele sair. Ótimo, ele pode fazer xixi quando você o levar para fora e começa a fazer sob comando. Mas se ele não fizer na guia, o comando não é muito útil. Lembre: quando você coloca a guia, mudou alguma coisa, então comece do começo.

GRANDE SEGREDO! O grande segredo para se aliviar sob comando é chamado de “Espera Limite” (o cão segurando as necessidades). Ao invés de passar horas indo para fora, esperando que o cão faça algo, você coloca tudo em uma espera limite. Quando você o leva para fora, ele tem dois minutos para fazer as necessidades. Só. Leve-o para o lugar favorito. Fique tranqüilo, não o distraia do que ele tem que fazer (nada de ficar abanando os braços). Ao mesmo tempo, não deixe que ele queira só voltar para casa. Mostre o lugar certo de fazer, deixe-o cheirar, e mantenha-o andando bem devagar. Quando ele fizer, dê-lhe um petisco, leve-o para dentro de casa e brinque com ele por alguns minutos.

Se ele não fizer nada no tempo que você lhe deu, não diga nada, apenas leve-o para dentro de casa e deixe-o confinado. Uma hora depois (ou meia hora, se for muito novo), repita o procedimento. Nunca lhe dê mais que dois minutos. É um comportamento bem simples – ele faz ou não, e ele terá o tempo que você lhe der para isso.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS:
ELE SIMPLESMENTE NÃO VAI!
Claro que vai. O que mais poderia fazer? Se você começar a dar dois minutos e ele não fizer, significa que não precisa. Uma hora depois, talvez ele precise fazer. Se não, ele ainda não precisa fazer. Continue dando dois minutos a cada hora até que ele tenha que fazer, e ele fará. Seu trabalho é explicar-lhe que ele tem apenas dois minutos para se aliviar. Em nenhuma circunstância dê-lhe 10 minutos, senão ele levará 10 minutos para se aliviar.

CONTINUANDO A EDUCAR:
Varie o lugar. Muitos cães só fazem na grama, ou só no cimento. Ele deve ser capaz de responder ao comando em qualquer lugar. Se você quer mudar de lugar (da grama para o cimento, digamos), não volte para o lugar original até que você tenha o comportamento sob comando no segundo lugar desejado.

NÍVEL QUATRO
O cão permite que o dono manuseie o focinho e dentes. Pode ser feito na mesa ou no chão.


DISCUSSÃO:
Muitos cães esperneiam ao ter o rosto manuseado, mas para buscar, limpar os dentes, truques com a boca (como biscoito no nariz) e cuidados com a pelagem, precisamos ser capazes de manuseá-los sem nos preocupar com a reação deles. Em uma emergência, ser capaz de manusear o cão pode economizar em anestésicos, além de salvar a vida do cão.

COMEÇANDO:
Lembre ao cão que ele gosta de ser tocado no corpo e pernas. Clique por deixar tocar. Gradualmente, toque as costas dele, acima dos ombros, pescoço, topo da cabeça, sempre clicando cada passo. Passe a mão pelo crânio (gradualmente), brinque com as orelhas dele, até chegar no focinho.

Não trabalhe nos dentes até que você possa segurar o focinho do cão sem ele achar ruim. Quando você puder fazer isso, faça e brinque com os lábios dele, usando seus dedos. Não segure o focinho do cão enquanto ele tenta mastigar o petisco predileto!

Aqui o segredo do “mostrando os dentes”. Coloque o cão na sua frente, olhando para sua direita. Coloque o dedo médio da sua mão direita entre os maxilares do cão, para segurar o maxilar e evitar que a cabeça vá pra cima e pra baixo ou para os lados. Clique bastante, deixe o cão bem confortável em descansar a cabeça em seu dedo.

Agora, a mão esquerda. Deixe os últimos três dedos unidos, para não tapar os olhos do cão. Sobra o indicador e o polegar. No focinho do cão, ponha o indicador do lado esquerdo das narinas e polegar do direito. Use-os para erguer os lábios superiores e o nariz do cão. Ao mesmo tempo, use o polegar da sua mão direita para abaixar os lábios inferiores. Com a prática, se torna um método rápido, suave e fácil de mostrar os dentes da frente para alguém (juiz, por exemplo). Mas, o cão deve estar acostumado a isso e confortável com isso, e você chegará neste ponto devagar e clicando por ele estar relaxado.

Abrir a boca do cão para mexer nos dentes, retirar algo da boca dele ou dar-lhe remédios pode ser muito fácil quando o cão está acostumado. Com o cão na mesma posição, pegue o focinho com a mão esquerda. Coloque os dedos indicador e polegar dos lados apropriados da boca imediatamente atrás dos caninos superiores. Quando o cão diminuir de leve a pressão de manter a boca fechada, você pode colocar seu dedo indicador da mão direita nos incisivos (dentes da frente) inferiores e empurrar a mandíbula para abrir a boca. Clique muito! Clique por aceitar o manuseio e por ficar relaxado!

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS:
ELE NÃO ME DEIXA TOCAR NO FOCINHO DE JEITO NENHUM!
Um problema como este está além de um livro de adestramento – procure ajuda profissional.

ADICIONADO UM COMANDO:
Quero que o cão me deixe tocá-lo em qualquer lugar, a qualquer hora, sem comando. Na ausência deste comando, espero que me deixar tocá-lo, segurá-lo e manipulá-lo seja um comportamento padrão.

CONTINUANDO A EDUCAR:
Ter outra pessoa capaz de manusear seu cão não é parte do Nível Quatro, mas é necessário para a vida. Se o seu cão já fica confortável com você manuseando sua cabeça, use esta vantagem para fazê-lo se acostumar com outras pessoas fazendo o mesmo.

NÍVEL CINCO
O cão fica na mesa por 30 segundos com o dono a 5m de distância. Comandos apropriados.

DISCUSSÃO:
Um comportamento que seu cão já pode fazer. É o Vá Para a Cama, só que em uma mesa baixa. Lembre de fazer o tempo e a distância mais fáceis enquanto mantém o cão confortável indo para a mesa.

NÍVEL SEIS
O cão fica numa mesa de escovação por 30 segundos, dono a 5m. Comandos apropriados.

DISCUSSÃO:
Uma mesa grande agora, da mais baixa do Nível anterior. Este comportamento assegura que seu cão não se machucará ao pular da mesa de escovação ou de exames no veterinário quando você vai pegar uma escova ou estetoscópio.

NÍVEL SETE
O cão deita de lado na mesa de escovação enquanto o dono coloca o cortador de unha em uma das unhas do cão Comandos apropriados e permitida ansiedade mínima.

DISCUSSÃO:
Este é o comportamento profissional que você vê nas exposições de cães. O cão pode deitar sozinho, ou você pode colocá-lo deitado de lado. Então ele deve ficar nesta posição enquanto você corta as unhas dele. Para cães de exposição, esta posição permite que sejam preparados para a pista – o que pode levar horas de arrumação – e ficar relaxado, fresco e pronto para o trabalho. Se você sempre ajeita (escova, etc) seu cão no chão, tente este novo comportamento (na mesa). Você ficará agradavelmente surpreso em como é fácil trabalhar o cão em uma mesa alta! Você pode economizar em procedimentos que podem ser feitos com anestesia local, se o cão apenas ficar deitado quietinho.

Tradução: Fúlvia Zepilho de Andrade
Fonte: www.dragonflyllama.com