Todos os Direitos Reservados

Este site é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei nº 9610) e toda e qualquer reprodução, parcial ou total, de um texto de minha autoria sem autorização está terminantemente proibida! Portanto, usem suas próprias cabeças para escrever no seu site, ok?! Ou sejam humildes e peçam autorização. Obrigada

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Natural Dog Care - Capítulo 4: Parte I

A partir deste capítulo, vou dividindo em partes, por ser muito longo. Novamente, meus comentários em itálico no texto.

Cuidados com a Saúde

As Origens da Boa Saúde

Aqui, resumidamente, ele fala que o próprio corpo do cão está programado para se curar de doenças, machucados etc. Tudo funciona em harmonia. Nós temos a responsabilidade de cuidar do nosso cão e devemos lhes dar as melhores circunstâncias possíveis para que ele tenha uma boa saúde.

Trabalhando com as Defesas Naturais

Nós costumamos achar que o que realmente cura o cão são os remédios usados pelo veterinário, quando na verdade, muitas vezes, é o próprio organismo do cão que começa a vencer a batalha contra a doença.
Quando formos tratar nosso cão devemos nos perguntar se:
- A doença é genética? Nesses casos, a cura é muito remota. A melhor maneira de evitar doenças genéticas é evitar acasalar cães (ou raças) que sejam predispostos à doenças.
- As mudanças que ocorreram aumentam a suscetibilidade à doença? O risco do cão pegar doenças aumenta quando alteramos seu modo natural de vida. Por exemplo, cães de pernas curtas tendem a ser suscetíveis à hérnias de disco.
- O ambiente onde o cão vive é que causa o problema? Os lobos apenas conviviam com os lobos da mesma matilha e só se encontravam com lobos desconhecidos nas disputas de território. Por isso o risco de transmissão de doenças era muito baixo. O risco aumenta quando cães desconhecidos vivem juntos, como num canil. A doença mais comum nesses casos é a tosse dos canis.
- Como o problema é manifestado? Usando a pneumonia como exemplo, a dificuldade de respiração é causada por vírus, bactérias ou fungos.
- Qual parte dessa condição é a defesa natural do cão? No mesmo exemplo, a tosse é a defesa natural do cão.
- Quais são as defesas naturais do cão? O cão pode desenvolver febre e perder o apetite. São defesas naturais nas infecções e não devemos eliminá-las, mas sim trabalhar com elas.
- Como as doenças passam a perna nas defesas naturais dos cães? As bactérias podem desenvolver resistência aos antibióticos.
Checklist:
A seleção das raças pelo homem reduziu suas defesas naturais, o que leva a doenças hereditárias como:
- Câncer em Bernese, Boxer, Flat Coated Retriever e São Bernardo.
- Problemas do coração em Cavalier King Charles Spaniel, Terra Nova, Dobermann e Irish Wolfhound.
- Problemas articulares em Rottweiler, Labrador, Pastor Alemão, Golden Retriever e Yorkshire.
no outro livro dele que tenho ele dá muito mais detalhes destas doenças hereditárias nas raças caninas. O Whippet aparece em apenas uma: problemas de pele. Também é uma raça das mais longevas: 14,5 anos.

O que é Medicina Complementar?

A medicina convencional trata o corpo como se fosse uma peça de máquina, enquanto a medicina complementar trata a saúde de um ponto de vista mais espiritual. Os objetivos de ambas são o mesmo: trazer o equilíbrio de volta ao corpo. Curiosamente, implementar aspectos espirituais da medicina complementar é mais problemático quando aplicado em cães que em humanos.

Terapias Complementares

É como o nome fala: terapia complementar, você usa em conjunto com os tratamentos convencionais (diferente de medicina alternativa).
As terapias complementares trabalham do ponto de vista que a doença é o resultado da interação entre o cão e o meio ambiente e são úteis no tratamento de doenças crônicas. Não é porque a terapia é natural que pode ser considerada segura: algumas ervas são tóxicas para os cães. Se o cão estiver com dores, consulte o veterinário para saber se vale mesmo a pena tratar por essas terapias.
A medicina convencional trata com sucesso os seguintes problemas:
- trauma ou machucado físico;
- emergências clínicas e cirúrgicas;
- infecções provocadas por fungos e bactérias e infestação parasitárias;
- imunização e prevenção de doenças infecciosas;
- diagnosticar e corrigir distúrbios hormonais.
A terapia complementar ajuda com sucesso em:
- dores crônicas e doenças degenerativas;
- doenças virais e infecções crônicas;
- alergias crônicas;
- doenças do coração, debilidade e fadiga;
- desvios comportamentais e psicosomáticos;
- câncer.

A Relação Mente Corpo

A ligação entre mente e corpo é reconhecida há muitos séculos. Na medicina indiana acredita-se que os indivíduos tenham três "doshas" (energia vital): vata, pitta e kapha. Coloquei isso porque depois tem uma explicação sobre os cães, só pra entender melhor.
Bom, diz que os cães respondem também ao placebo (seria algo como você dar uma balinha pra pessoa dizendo que é um remédio poderoso e ela melhorar - poder da mente) como nós respondemos, e acredita-se que isso tenha a ver com o cão ser muito ligado ao dono: quanto mais o cão é ligado ao dono e gosta de obedecê-lo, melhor ele responde aos tratamentos alternativos. Por isso dizem também que o amor que dedicamos ao cão o cura. Imaginem um cão que é tratado como membro da família e outro que vive isolado em um quintal, ambos com o mesmo problema de saúde. Qual é curado primeiro? Nem precisa pensar muito, não é mesmo?

Avaliando a Personalidade do Seu Cão

Cada cão combina com um tipo de terapia alternativa. Um cão que se dá bem com homeopatia pode não se dar bem com massagens.
Os cães com personalidade kapha são musculosos, fortes, estáveis, pacientes e possessivos; cães pitta são bem proporcionados, confiantes e competitivos; cães vata são ágeis, flexíveis, magros, rápidos e criativos mas desperdiçam energia. Resumindo: os cães são divididos em cães de personalidade "excessiva" ou "deficiente". Os "excessivos" são fortes, têm voz grossa, musculosos, confiantes e requerem atenção. Os "deficientes" são tímidos, introvertidos, raramente latem e sofrem de má digestão. Exemplo: o Rhodesian Ridgeback é menos propenso a ter problemas de saúde que um Cocker Spaniel.
Depois tem um questionário para se fazer com o cão para ver qual a terapia que melhor combina com ele, veja abaixo:

SOCIÁVEL COM PESSOAS
Muitas terapias envolvem a participação de pessoas estranhas, como a massagem, acupuntura etc. Somente devem ser usadas com cães muito sociáveis com pessoas.
Meu cão:
- Gosta de ficar com a família
- Recebe os estranhos abanando a cauda
- Gosta de ser acariciado
- Gosta de brincar com crianças
ATIVO
A boa forma é importante para a saúde. Cães ativos têm mais facilidade de manter sua boa saúde e se recuperam mais facilmente das doenças.
Meu cão
- Gosta de fazer atividades físicas
- Brinca com sua família
- Se exercita diariamente
- Gosta de atenção
RISCOS
Um cão que tem pouca noção dos riscos é mais propenso a se machucar, mas o lado bom é que eles são muito curiosos e entusiasmados, o que ajuda a se recuperar com mais eficiência de doenças, além de se assustar dificilmente.
Meu cão
- Gosta de investigar novos ambientes
- Se aproxima de outros animais sem esboçar medo
- Fica relaxado nas consultas ao veterinário
- Não fica apavorado por novas experiências
BOA SAÚDE
A boa saúde é o melhor sinal de que o sistema imunológico do cão está 100% funcionando. Uma pontuação alta neste item indica que as defesas naturais do seu cão estão trabalhando direito.
Meu cão
- Está bem fisicamente
- Se recupera facilmente de doenças
- Não reclama de pequenos machucados
- Não é muito sensível à dor
TREINAMENTO
Cães com alta pontuação neste item respondem melhor às terapias que trabalham com a mente e as emoções, ou outras onde o placebo é importante.
Meu cão
- Gosta de aprender novos comandos
- Fica relaxado durante o treinamento
- Retém seu treinamento
- Se comporta muito bem em casa
SOCIÁVEL COM OUTROS CÃES
Sociabilidade com outros cães indica uma atitude positiva, crucial para qualquer terapia. Gostar da presença de outros cães pode ser um estímulo para sua recuperação.
Meu cão
- Gosta da companhia dos outros cães da casa
- Estimulam outros cães a brincar com cães desconhecidos
- Não mostram sinais de agressão para cães desconhecidos
- Não são submissos em relação a cães desconhecidos.

PONTUAÇÃO
5 - Quase sempre
4 - Geralmente
3 - Algumas vezes
2 - Raramente
1 - Quase nunca

RESULTADOS
24 - 55 pontos: Seu cão é reservado com estranhos. Não aceita a maioria das terapias complementares.
56 - 89 pontos: Leve em conta onde seu cão obteve as maiores pontuações, então você pode selecionar algumas terapias complementares que melhor combinam com ele.
90 - 120 pontos: Seu cão é confiante, sociável e extrovertido. Aceita a maioria das terapias complemetares.

Curiosos de novo? A Suzie tem 102 pontos. E seu cão? Qual a pontuação dele?