Todos os Direitos Reservados

Este site é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei nº 9610) e toda e qualquer reprodução, parcial ou total, de um texto de minha autoria sem autorização está terminantemente proibida! Portanto, usem suas próprias cabeças para escrever no seu site, ok?! Ou sejam humildes e peçam autorização. Obrigada

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Etiqueta Canina: Parte II


O aprendizado do “não”
Aos quatro meses, com todas as vacinas aplicadas, o cão está pronto para começar a ser adestrado. Mas, assim que chega em casa, o próprio dono já pode ensinar as boas maneiras ao cão. No início, as lições se voltam para o proprietário do animal. São conselhos sobre o que se deve esperar da relação com o cão e como ela deve ser. Desde cedo é importante que o filhote conheça outros cães e outras pessoas para se socializar. A maioria das aulas é dada na presença do dono e os ensinamentos devem ser postos em prática diariamente. O objetivo é ajudar o homem e o cachorro a conviverem em harmonia.

O treinamento básico leva de três a seis meses. Nesse período, o animal senta, deita, anda junto, fica, faz conversões à direita e à esquerda, dá meia volta. O significado do “não” também é ensinado. A partir daí, o cachorro aprende a não sair desacompanhado quando o portão estiver aberto, a não pular nas pessoas, a não fazer buracos em jardim, a não roer móveis... Mas lembrem-se: o ideal não é ficar dizendo “não” ao cão toda hora. Pense em algum comportamento que você quer que ele faça ao invés do indesejado e ensine-o. Por exemplo: seu cão pula nas pessoas, ao invés de ficar falando “não”, ensine-o a se sentar quando uma pessoa se aproximar dele. Reforço positivo é sempre a melhor pedida!

Uma das tarefas mais difíceis para o dono é ensinar o cachorro a fazer as necessidades no lugar certo. É errado esfregar o focinho nas fezes ou na urina. O ideal é mostrar o lugar certo. Faça muita festa quando ele acertar, dê petiscos, carinho, brinque, passeie.
Fonte: Revista Metrópole, 11/01/2009