Todos os Direitos Reservados

Este site é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei nº 9610) e toda e qualquer reprodução, parcial ou total, de um texto de minha autoria sem autorização está terminantemente proibida! Portanto, usem suas próprias cabeças para escrever no seu site, ok?! Ou sejam humildes e peçam autorização. Obrigada

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Como treinar dois cães

Para conseguir treinar dois cães ao mesmo tempo, juntos, é um deles ficar deitado na caminha (ou numa cadeira, almofada, mat, sofá, qualquer lugar) enquanto se treina o outro cão.
Os pré-requisitos básicos (a meu ver) para que se tenha sucesso treinando os dois cães juntos são:
1. O cão já saiba ficar quieto na caminha dele (ou no mat, qualquer lugar) por cinco minutos enquanto é recompensado.
2. Ele consiga ficar na caminha com distrações moderadas (você andar em volta dele, se distanciar dele, pular, trotar, derrubar um petisco, jogar um petisco longe, andar com um brinquedo na mão etc). Isso porque o outro cão treinando, recebendo petiscos e fazendo comportamentos, será uma enorme distração.
3. Há comandos específicos para cada cão. Aqui eu uso o nome de cada um para que eles saibam quem pode sair da posição e quem deve permanecer nela.
4. É fundamental que os dois cães se conheçam e não sejam agressivos um com o outro.
E mais uma coisa importante: você deve se concentrar no cão que está esperando na caminha. Parece óbvio, mas muita gente recompensa mais aquele que está fazendo as performances fora dela e se esquecem do que está lá, deitado, pacientemente e vendo todas as distrações. Aí não dá certo.
Cada cão deve receber a recompensa pelo seu trabalho, assim o que está na caminha entende direitinho que é recompensado por ficar ali, não importa o que esteja acontecendo.
Aqui eu não recompenso os dois ao mesmo tempo, e sim recompenso um de cada vez.
Cães que vivem com outros cães em casa aprendem rapidinho que eles nem sempre vão ganhar um petisco quando seu irmão ou irmã ganham um, o que é muito bom.
Mostre ao cão que ele é o centro do treino
Temos que fazer de tudo para mostrar ao cão que está na caminha que ele é o centro do treino.

Para começar, mostre ao cão que ele vai trabalhar. Aqui, o fato de eu pegar as caminhas (ou os mats) e os apetrechos de treino (petiscos, potinhos, pochete – em alguns casos), brinquedos, pedacinhos de madeira etc, já indicam que eles irão treinar.

Tudo isso mostra para eles que o treino vai começar: e eles adoram isso.

Como fazer
  • Pego os petiscos
  • Treino um pouco com aquele cão que vai ficar na caminha antes de chamar o outro (no vídeo eu já tinha feito um pouco com a Suzie antes da entrada do Pistache, mas só filmei com os dois já juntos). Treino um pouco com distrações e tudo o mais.
  • Aí entra o outro cão em cena.
  • No vídeo, quis fazer poucas coisas com o Pistache, e intercalei também em deixar ele na caminha com chamar a Suzie para ser o cão distração.
  • Quando trabalho assim, não uso o “OK” como forma de liberar um deles individualmente, uso o nome de cada um (Name Game). Só uso o “OK” no fim da seção.

Liberar
Como eu disse acima, libero usando o nome do cão, deixando o “OK” para o final da seção de treino, quando os dois podem sair e fazer outra coisa que não treinar. Para isso, ensino o nome deles, de uma forma fácil: digo “Pistache” e dou um petisco para ele; digo “Suzie” e dou um petisco para ela. Repito bastante e depois eu “provo” o comportamento: digo o nome de cada um deles fora da sessão de treino. Se eles responderem, é porque aprenderam.

E aí?

Algumas vezes eu troco os cães de lugar (um sendo o da caminha e o outro sendo a distração), porque isso os incita a querer trabalhar mais (Premack Principle, um comportamento pode reforçar outro comportamento). A maior recompensa para o cão que está quietinho na caminha é ser o cão distração depois! 

Fiquem com o vídeo:
video

Nenhum comentário: