Todos os Direitos Reservados

Este site é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei nº 9610) e toda e qualquer reprodução, parcial ou total, de um texto de minha autoria sem autorização está terminantemente proibida! Portanto, usem suas próprias cabeças para escrever no seu site, ok?! Ou sejam humildes e peçam autorização. Obrigada

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Mais um machucado pra coleção...

Quem conhece a Suzie sabe: ela só tem a cara de séria, de moça comportada. Mas é uma espoleta. Tanto que, neste ano, já conta com um machucado novo: a perda da unha do 5º dedo. Como aconteceu algo assim? Vou explicar...

Segunda, feriadão, estávamos em Campinas e fomos, com meu pai, pro sítio, levar as meninas e pegar caqui (delícia). Chegando no caminho, a Suzie já começa a abanar o rabo, querer sair (ainda na estrada... risos), como se falasse "Ai mãe, jura que estamos indo pra chácara?? Posso correr? Posso correr? Posso correr?" Pode, Suzie...

Chegando lá, foi só tirar a guia e abrir a porta do carro e lá estava nossa primogênita correndo e ficando marrom de barro. Pensei "chegando em Campinas, vou dar um banho nela, afinal, ela dorme com a Letícia...".

Letícia e Suzie correndo, duplinha dinâmica. Aí, a gente pensa: vamos brincar de esconde-esconde com a Suzie. Luis foi se esconder enquanto eu segurava a Suzie. Ele escondido, solto a Suzie e ela sai na carreira linda dos galgos. De repente, ela vai pra outro lado e volta pra mim, mancando, com um sorrisão no rosto. Fui olhar e... SANGUE. Ai, como sou medrosa pra sangue de filho meu, minha gente... Deixei a cargo do Luis olhar. Pior: não tinha comigo nada... nada pra passar nela, estava tudo em Campinas... Olhei aquela unha torta e perguntei pro Luis "Ela quebrou o dedo?". E ela lá, com a maior cara de felicidade do mundo! "Não, Ful, ela quebrou a unha". E o sangue escorrendo... E eu agoniada.

Falamos pro meu pai que dali teríamos que correr num veterinário. Aí, ele ligou pro veterinário da Preta e marcou a 1 da tarde (tudo bem, já eram 11h e a gente estava a pelo menos meia hora de Campinas).

Conseguimos estancar o sangue dela, demos uma limpadinha na pata e a deixei dentro de casa, deitada no sofá. Castigo... risos.

Os homens terminaram de pegar os caquis e limpar umas ferramentas, eu e Letícia brincando de pega-pega, Suzie presa, no maior sono no sofá da sala. 11:40, voltando pra Campinas. Deixamos meu pai e a Lê em casa, comemos alguma coisa e levamos a Suzie no vet.

Chegando lá, aquela coragem pra entrar... E revi o veterinário que conheço desde os meus 14 anos. Não mudou nada... risos. Bom, aí ele tratou da Suzie, disse que não ia arrancar a unha porque, com a experiência dele, seria muito dolorido pro cachorro, sangraria demais, ou seja, seria pior. Então, ele cortou bem curta a unha dela (a do outro dedo também), deu pra gente um remédio pra passar caso sangrasse de novo e aplicou um anti-hemorrágico. Disse que, depois de 48h, a gente poderia arrancar a unha, porque aí já teria secado a veia e não sangraria mais.

Chegamos na casa dos meus pais e fomos almoçar. Quando fui no sofá, dar um beijinho na Suzie (Luis tinha levado a Lê pra tirar um cochilo), o que eu vejo? SANGUE e a unha dela jogada no sofá. Ela não quis esperar as 48h e resolveu arrancar a unha sozinha. Não deu um pio. E eu gritei... risos. Corre pegar o remédio, corre lavar a pata, corre pegar os apetrechos de primeiros socorros e não tivemos dúvidas: vamos enfaixar essa danada.

Enfaixamos, ela ficou bonitinha. Até hoje está enfaixada. Tentei lavar a pata dela, mas não consegui tirar todo o sangue que ficou. E o medo de abrir alguma coisa e sangrar de novo? Por sorte vamos no vet (porque ela precisa tomar vacina) e vou pedir pra ele (ou ela, mudou o vet...) dar uma olhadinha ali.

Tem que se manter enfaixada porque, só de tirar a faixa pra refazer o curativo, lá vai o linguão da Suzie lamber o lugar, cutucar... pelo menos a faixa ela não tira.

O banho? Lógico que ela escapou dele. Foi um banho de gato mesmo, com lencinho umedecido e pronto, pode dormir com a Letícia.

Quem vê deve pensar que a gente não tem cuidado com ela, né?! Mas quem conhece, sabe como somos com a Suzie. Imagina se a gente não tomasse cuidado? Acho que ela nem estaria mais aqui...

(Ainda bem que eu tinha escrito justamente sobre primeiros socorros...)
Suzie dormindo no sofá, como se nada tivesse acontecido.
Detalhe da patinha esquerda enfaixada logo que aconteceu. Detalhe também pra plaquinha dela (risos). Fico devendo foto do machucado por estar meio nojento ainda...

2 comentários:

Alexandre disse...

Gostei do texto sobre primeiros socorros em cachorro!. E vou repassar para quem conheço!
E você, Suzie, vê se deixa de fazer tanta arte...rsrs...

Alessandra Mosquera disse...

Hehehe, "esos enanos", como diz o meu marido... esses meninos sao uns danados!
Nao se preocupe nao, a unha deve crescer de novo. Só tem que limpar, passar remedinho pra nao infeccionar...é assim mesmo. E da-lhe colar elisabetano e kongs pra distrair, senao...
Eu, se tratando de "feridas de cachorro", já tenho um master. Nao fica preocupada nao! :)